quarta-feira, 18 de julho de 2012

FÓRMULA PARA MELHORAR O MUNDO? AMOR!

O maior freio evolutivo que o homem poderia inventar foi a distorção da interpretação do sentimento e da palavra Amor. Porque tudo o que o mercado valoriza - estilo, criatividade, inovação, simplicidade, eficiência - é resultado de Amor. Muito mais forte do que a energia cerebral é a energia cardíaca. Fato científico já constatado. Portanto, céticos e ex-céticos como eu fiquem atentos! Duvidar é pura perda de tempo e de eficiência financeira.

Ou será que uma das maiores empresas do mundo ia assinar, por acaso, o slogan: "Abra a felicidade"? E passar a se expressar assim diante de sete bilhões de pessoas no mundo? Sem dúvida, a maior declaração de amor que a Coca-Cola fez em público sobre um posicionamento institucional foi a estratégia de compartilhar criativamente imagens de suas câmeras de monitoramento de máquinas de refrigerantes. Estratégia pautada por uma atitude positiva que valoriza as pessoas e propõe uma revisão de comportamento em relação ao ser humano que, afinal de contas, pode ser bom também, pois não?






A superação dos traumas da guerra


Por seu histórico de sobrevivência e natureza, é certo que o homem acumulou muitos traumas que espontaneamente o coloca em uma posição favorável ao pessimismo, à desconfiança, ao negativo. Afinal, ninguém quer ser pego na armadilha da ingenuidade. Entretanto, o extremo dessa cultura do acerto perpétuo tem uma grande desvantagem: a desumanização. Desumanizados nos tornamos menos felizes. Tristes nos defendemos dos outros. Por isso, não vemos mais o mundo e o que fazemos dele por uma perspectiva melhor. O mundo não precisa ser reinventado. O mundo precisa ser melhorado. E querer ser feliz é uma fórmula mágica, porque o pensamento transforma toda frequência energética. 


Ideias simples e sustentáveis. O professor Gil Giardelli, em artigo muito inspirado  Economia criativa e o admirável mundo justo (para ler, clique aqui), explica com muita propriedade esse jeito mais participativo, criativo, solidário que ele batiza de Economia Criativa. Bom, cara pálida, se você ainda resiste, espia a reportagem Globo.


video


"A economia criativa é responsável por 10% da economia mundial e movimenta US$ 3 trilhões. Crescendo a um percentual de 8% por ano, estima-se que o setor irá movimentar US$ 6 trilhões em 2020. [...] A proposta do Conselho de Economia Criativa é colocar o País entre os cinco primeiros em competitividade, criar um índice que meça a criatividade e inovação das empresas". (Gil Giardelli)
Céticos e ex-céticos, como eu , de plantão: lembram da minha obsessão com indicadores? Lembram da minha obsessão com valores intangíveis? Lembram da minha insistência com posicionamento do pensamento? É só o começo!


Ah! E se você não prestou atenção na sequência de fotos de guitarra que eu selecionei para ilustrar este texto sobre economia criativa, saiba que este é um trabalho artístico muito especializado, feito por Will Tubarão um inspirado pela música, pelas palavras e pelas artes. Ele é quem segura suas produções em uma das fotos, com uma expressão indiscutível de criador feliz com as próprias criaturas. Ele está no Facebook com página pessoal e fanpage da Equipo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário