terça-feira, 19 de junho de 2012

IFRS para contabilizar valores intagíveis dos Programas de Educação Previdenciária




Monitorar e registrar os resultados é tão importante quanto fazer Educação Previdenciária. Existem indicadores básicos que ajudam a construir uma ideia relativa do trabalho executado. Em geral, a administração exige demonstrar a relação entre o valor empenhado no orçamento e o material produzido. Essa é a fórmula básica para contabilizar custo e benefício.


Reduzir a Educação Previdenciária a essa fórmula simplista de causa e efeito é uma interpretação funcionalista e pouco preocupada com os desdobramentos de um trabalho tão importante cujos resultados e impactos têm que ser medidos no longo prazo.


Se você tem dúvida sobre esse potencial transformador da Educação como elemento indutor da produção de riqueza e de construção de valores, clique aqui, e assista à reportagem sobre pesquisa realizada pela Faculdade de Economia e Administração, comparando duas cidades do interior paulista: Indaiatuba e Natividade da Serra.


Sustentabilidade da vida


De qualquer forma, a história do registro contábil é mais ampla e complexa porque as Normas Internacionais de Contabilidade (International Accounting Standard - IAS) ou o IFRS (International Financial Reporting Standard) já estão sendo utilizados pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar para registrar valores intangíveis, relacionados a práticas de sustentabilidade.






A Infraprev - numa decisão de vanguarda - foi a primeira EFPC a avançar nesse processo de escrituração contábil de longo prazo com foco, por enquanto, direcionado apenas para as questões ambientais. Para saber mais, clique aqui.


Entretanto, por comparação e similaridade de alguns aspectos como a transformação do comportamento, a educação e formação de cultura previdenciária é um investimento cujos resultados e benefícios são de longo prazo, protegem e promovem o desenvolvimento da economia e envolvem toda a sociedade. Por isso, a demonstração desses efeitos favoráveis não estão circunscritos ao universo da Previdência Complementar, mas se estendem num âmbito muito maior e em escala. 


Os gestores precisam se apropriar desses instrumentos informação e prestação de contas, para fortalecer e expandir os trabalhos que começam a dar resultados junto aos participantes do Sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário